DEPOIMENTOS

Michele Sandrini – Gustavo 1 mês e meio

O apetite do meu bebê aumentou muito e de uma hora pra outra quando ele estava com um mês e meio de vida, mais ou menos. Os intervalos entre as mamadas diminuíram e ele já não se satisfazia com um peito só. Não dava tempo do meu peito encher entre uma mamada e outra. E um dia, enfim, me vi em casa sem leite no peito e com um bebê chorando desesperado de fome. Apelei para a fórmula...Ver meu bebê mamando uma mamadeira cheia com tanta vontade, aparentemente tão feliz, me fez sentir incompetente. Tudo o que eu queria era poder amamentá-lo... Daí pra frente, o número de mamadeiras por dia foi aumentando e eu via ele claramente recusando meu peito algumas vezes e chorando de fome, mas pela mamadeira. Era cedo demais para ele desmamar e eu estava muito frustrada. Quanto menos ele mamava, menos leite eu tinha e menos ele queria mamar... Li muita coisa na internet, mas tudo o que eu queria era que alguém me visse amamentando e me dissesse o que estava errado e o que eu poderia fazer para reverter a situação. Foi quando me recomendaram a Patrícia e ela se propôs a fazer exatamente o que eu queria e precisava. Posso dizer que a consultoria em amamentação que a Patrícia me deu foi essencial pra mim! Meu pequeno voltou a mamar exclusivamente no peito e isso não poderia me deixar mais feliz! Para quem vive uma situação parecida com a minha, recomendo o trabalho da Patrícia e reforço: não desista! Como faz diferença ter apoio especializado! Obrigada mais uma vez Patrícia!

Fernanda Rezende – Flora 11 meses

Eu contratei a Patrícia que foi muito atenciosa e me apresentou um plano bastante detalhado para ajudar minha filha a dormir. Ocorre que eu não tinha ajuda e quando chamei a Patrícia já estava muito exausta. Logo nos primeiros dias o plano funcionou muito bem, mas após 3 ou 4 dias a Flora voltava a acordar várias vezes (de uma em uma hora) e eu tinha que retomar o processo. Ocorre que por exaustão, muitas vezes eu adormecia com ela no peito e tinha que começar tudo novamente. Só consegui acabar com esse processo tirando de vez o leite da madrugada. Ela ainda acorda quando está gripada, ou por causa dos dentes, mas é mais ocasional. Fazê-la dormir sozinha ainda está sendo um desafio. Ás vezes ela dorme só de colocá-la do meu lado na cama, outros dias ainda precisa ser ninada na cadeira de balanço.

BLOG

INSTAGRAM
@maternomundi